Os maiores desafios e oportunidades para hotelaria de luxo em 2017

11 Jul 2017

Os gestores do Viceroy, The Ritz-Carlton, Park Hyatt, Brandmark Collective e Pendry Hotels apontam as perspectivas do mercado de hotelaria de luxo para 2017. Confira os destaques.

Fonte: Deanna Ting, Skift.com

A medida que os anos passam, os gestores de hotéis de luxo têm uma série de desafios e oportunidades diferentes de inovação à frente do seu negócio. Embora o setor de luxo continue sendo lucrativo para a indústria hoteleira, há uma pressão cada vez maior para que continuem evoluindo.

Isso se reflete no fato de que as vendas de artigos de luxo, como moda, mantiveram-se estagnadas em 2016, após queda de 1% quando comparado à 2015. Desde 2008, após a Grande Recessão, 2016 foi o primeiro ano com queda neste segmento.

No entanto, quando se trata de venda de automóveis de luxo, gastronomia e cruzeiros de luxo, as vendas aumentaram 8%, 4% e 5% respectivamente em 2016, sinalizando que as experiências de luxo continuam sendo valorizadas e em crescente demanda. Resumidamente, o conceito de luxo atual está sendo definido pelas experiências. Mas qual tipo de experiência de luxo as pessoas buscam? Essa é uma das muitas perguntas que os gestores estão fazendo.

Veja a seguir os argumentos de grandes gestores da hotelaria de luxo mundial: Bill Walshe, CEO do VIceroy Hotel Group; Ed French, diretor de Vendas e Marketing do The Ritz-Carlton; Mark Padue, vice-presidente da área de marcas de luxo e estilo de vida do Park Hyatt New York; Mike Fuerstman, co-fundador e diretor criativo da nova marca Pendry Hotels; e Tony Kurz, CEO do Brandmark Collective que está liderando o lançamento dos Hotéis Karl Lagerfeld.

* A definição de luxo está mudando: atualmente o luxo é impulsionado pela individualidade.

De acordo com Viceroy’s Walshe, deve haver um compromisso com a exclusividade, e para isso é necessário evitar a replicação. Muitos hotéis contratam diferentes designers para cada cômodo do hotel, e a estética do design de luxo é incrivelmente importante porque os clientes querem se inspirar. O hotel de luxo precisa ser melhor do que a casa desses clientes, é um desafio para os gestores ficarem um passo à frente.

* Construindo e mantendo uma marca de luxo:

Conforme pontuado por Fuerstman, a medida que novas marcas vão entrando no mercado, as tradicionais são desafiadas a acompanhar as mudanças. Há uma nova geração de consumidores de luxo que experimentaram o serviço quando se hospedavam com seus pais. Eles estão muito ligados à nova cena, e estão procurando referências de moda, design e artes criativas quando viajam. Eles estão mais exigentes do que a geração anterior, pois vivenciaram as duas, mas no final das contas buscam a hospitalidade, ou seja, o desejo de ser bem cuidado.

*O consumidor de luxo atual é diferente do passado, as demandas estão mudando:

O viajante de luxo de hoje busca suas próprias informações e toma suas decisões, muito mais do que costumavam. São viajantes mais experientes do que anteriormente, não querem apenas se divertir, e sim interagir com o destino, imergir culturalmente e se envolver com a comunidade. As expectativas são maiores, eles valorizam o tempo, a saúde, as experiências e os momentos, muito mais do que as coisas.

*Autenticidade e experiências locais como exclusividade:

Valores como autenticidade e ter uma vivência “local” são muito valorizados pelos viajantes de luxo. A autenticidade pode ser entregue de várias maneiras, como o Chef preparando um menu com ingredientes locais comprados na feira ou de um pescador. São maneiras de mostrar que os hóspedes estão fazendo parte do destino, e que a rede está fazendo esforços para ser mais criativa.

*A economia:

A desaceleração da economia não é motivo de preocupação para os gestores de hotelaria de luxo. Estão de acordo com o fato de que existe uma receita fundamental para o sucesso do que fazem, assumindo que entregam um excelente serviço, produto e ótima localização. Se algum deles é deficiente, terá problemas em um momento de crise econômica. As pessoas podem reduzir a frequência, mas a expectativa de qualidade não será nunca reduzida. A viagem é uma das coisas que os clientes querem colecionar, por ter um verdadeiro significado de valor para eles.

*Um novo conceito de riqueza:

Uma tendência que está surgindo e chama muito a atenção da hotelaria de luxo é o bem-estar. A ideia de uma vida equilibrada e saudável, atividades fitness, spa e outros componentes de uma vida saudável estão ganhando prioridade nos hotéis de luxo. Os novos viajantes de luxo buscam o serviço “bem-estar” nas suas viagens para compor suas experiências.

Share on Facebook
Share on Twitter
Curtir
Please reload

Destaques

Pós-venda: o retorno do cliente pode ser uma oportunidade de ouro.

01.06.2017

1/1
Please reload

Recentes