Os impactos da robótica na indústria da moda

26 Jun 2018

Fonte: Emily Wall, Fashionista.com

Os robôs estão chegando! Eles estão limpando a sala de estar, fazendo sexo, construindo casas na lua – todo mundo está falando sobre robôs e a indústria da moda não é exceção.

Recentemente na feira Copenhagen Fashion Summit, um grupo de participantes de um dos painéis especulou sobre os vários impactos que a robótica, automação e inteligência artificial podem ter na indústria global de vestuário nos próximos anos, destacando a situação atual dos trabalhadores humanos.

Embora todos tenham concordado que a automação e digitalização irão aumentar a produtividade da cadeia de suprimentos e melhorar consideravelmente a sustentabilidade da indústria da moda, o painel não conseguiu encontrar apenas uma resposta para o questionamento que indagava onde essas inovações levariam os trabalhadores humanos.

“Da manufatura ao design, passando pela análise do negócio, todos os trabalhadores na indústria da moda mudarão à medida que algumas tarefas forem automatizadas através do uso de robótica e inteligência artificial”, disse Carys Roberts, Economista Sênior do Institute for Public Policy Research (Reino Unido). “O grande desafio é descobrir como ter certeza que todos na indústria irão se beneficiar dessas mudanças.”

Atualmente existe uma enorme discrepância entre os maiores rendimentos e os salários mais baixos do setor. No início de 2018, por exemplo, a Oxfam compartilhou que o CEO de uma grande marca de moda pode ganhar os mesmos rendimentos de uma vida inteira de um trabalhador de Bangladesh em apenas 4 dias de trabalho.

A Global Fashion Agenda, empresa organizadora do Copenhagen Fashion Summit, está solicitando às empresas de todo o setor da moda que adotem práticas ambientais e socialmente responsáveis e comunicou que empresas de fast fashion, como a H&M, estão liderando o caminho. Se o futuro deve ser promissor para os trabalhadores, assim como para o planeta, o impacto da inovação tecnológica nas pessoas dentro da cadeia de fornecimento deve ser monitorado de perto. Se não for, o maior golpe será sofrido pelos trabalhadores em fábricas de vestuário em todo o mundo.

Lee Alexander Risby, Coordenadora da Effective Philanthropy da C&A Foundation, uma organização corporativa suíça que defende a indústria sustentável, afirmou: “Não precisamos deixar que a automação simplesmente aconteça para nós.” Todos os participantes do painel concordaram que os gestores de empresas que possuem automatização e robôs devem considerar os impactos que a tecnologia está tendo e terá sobre os trabalhadores em todo o mundo, afinal os humanos ainda estão no “banco do motorista”.

“Vivemos em um aquário, uma espaçonave chamada Terra. Certa vez pensávamos que nosso aquário era tão grande que a poluição não importava. Estávamos errados”, disse David Roberts, da Silicon Valley Benefit Corporation. “No nosso mundo, qualquer coisa que não seja totalmente correta envenena nossa pequena fábrica. A tecnologia oferece soluções, mas a liderança determina a velocidade do progresso e da adoção.”

Embora a responsabilidade sustentável tenha sido o foco principal da Copenhagen Fashion Summit de 2018, os palestrantes defenderam o uso da robótica para proporcionar igualdade para os trabalhadores, e assim ajudar a indústria da moda a evoluir ambiental e socialmente.

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Curtir
Please reload

Destaques

Pós-venda: o retorno do cliente pode ser uma oportunidade de ouro.

01.06.2017

1/1
Please reload

Recentes