Entenda como as marcas de luxo estão conquistando consumidores através do Instagram

Fonte: Cnbc.com

Marcas de luxo como Gucci, Saint Laurent e Louis Vuitton estão utilizando as mídias sociais para atrair clientes da geração Millennial e impactá-los com infinitas experiências. 

As grandes empresas do setor de bens de luxo estão utilizando estratégias inteligentes e inovadoras no cenário digital com o objetivo de atrair os clientes mais jovens, disse a USB no relatório do Mercado de Luxo Europeu publicado recentemente. Isto está contribuindo para a polarização do mercado, onde os grandes nomes vêm ganhando presença de marca sobre as pequenas grifes há mais de 10 anos. O relatório afirma ainda: “Nossa visão é que as marcas que ganham novos consumidores, na maioria os Millennials, são aquelas que mais ganham engajamento nas redes sociais.”

 Gucci, de propriedade do grupo Kering, tem se mostrado bem-sucedida em atrair clientes jovens, tanto que 50% das suas vendas são para Millennials. O mesmo para a Saint Laurent, também do grupo Kering, onde 65% das vendas são para essa geração.

O Instagram tem se mostrado ideal para isso e não seria coincidência que as duas marcas de luxo com o maior número de seguidores jovens tenham aumentado suas vendas para consumidores desta geração.

A Gucci tem 20,3 milhões de seguidores na rede e, em recente postagem, compartilhou os looks da marca usados por grandes atores na cerimônia do Globo de Ouro, o que isso ajudou a atrair compradores da geração Millennial.

A Louis Vuitton, com 20,7 milhões de seguidores no Instagram, conta com 33% de consumidores Millennials,  de acordo com a estimativa do relatório da USB.

A Gucci foi a marca de moda que mais ganhou espaço no mercado de luxo nos últimos cinco anos, com 11.8% do mercado em 2013, crescendo para 14.5% em 2017, segundo o relatório da USB. Ela inclusive ultrapassou a Prada, que em 2013 representava 10.9% do mercado de luxo e teve queda para 7.1% em 2017.

As pesquisas no Google pelas marcas Gucci e Louis Vuitton foram mais frequentes do que pelas marcas Prada, Chanel e Burberry em dezembro do último ano, segundo o relatório USB.

O grupo Kering teve um aumento de 80% no preço das suas ações em 2017, e espera-se um aumento de 8% em 2018 – a sua menor marca, a Prada, tem estimativa de crescimento de 3%, enquanto a Burberry se manterá igual.

O mercado de moda de luxo está “de volta à moda”, segundo a USB, que prevê um crescimento de 7% no setor em 2018, muito impulsionado por consumidores chineses de classe média.

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Curtir
Please reload

Destaques

Pós-venda: o retorno do cliente pode ser uma oportunidade de ouro.

01.06.2017

1/1
Please reload

Recentes