Inteligência Artificial e Criatividade: os novos passos do mundo fashion

12 Dec 2017

Imagem: Brother UK

Fonte: Brielle Jaekel, Luxurydaily.com

Embora a inteligência artificial tenha sido planejada como uma solução informatizada sem propósitos criativos, um novo relatório da Fashionbi mostrou que unir a criatividade com a inteligência artificial será um novo desafio para o segmento fashion.

Através do uso de dados, marcas de moda estão buscando soluções criativas que criem uma estratégia única para fundamentar as tendências, bem como a personalização. A inteligência artificial agora também está nutrindo três facetas da moda, de acordo com o relatório Fashionbi´s Artificial Intelligence in Retail: como parte da estratégia de atendimento ao consumidor, design de produto e experiência de compra.

“Inteligência artificial está adentrando o campo da criatividade, que é um campo de jogos dominado pelos humanos”, disse Yana Bushmeleva, diretora de operações da Fashionbi Milão. “ Nós estamos acostumados com o fato de que as novas coleções de moda refletem principalmente a criatividade do designer, mas agora um produto pode ser resultado de uma grande combinação de dados.”

Inteligência Artificial na Moda

A inteligência artificial está sendo usada constantemente no serviço ao cliente, com dados e ações ajudando o consumidor com tudo que ele possa precisar. Mas este setor está animado com a inovação obtida através de diversas marcas liderando com soluções criativas. Embora o segmento de beleza esteja na frente através do uso de inteligência artificial e realidade aumentada, com a finalidade de ajudar os clientes a conhecer produtos através de experiências digitais, o segmento de moda também está entrando nesta corrida.

Por exemplo, uma plataforma chamada The Take permite aos usuários comprarem itens que estão passando na televisão ou cinema através de uma máquina que identifica visualmente o produto e indica onde comprá-lo. Outra plataforma, Shoe Gazer, identifica modelos de sapatos através da câmera de dispositivos móveis e indica onde comprá-los.

Para desenvolvimento de produto, a WWD está trabalhando com a IBM para desenvolver uma solução que destaca as novas tendências através de pesquisas nas passarelas da Semana de Moda de Nova York, categorizando padrões e estilos recorrentes.

Em termos de experiências de compras, os varejistas estão aproveitando a inteligência artificial para fazer experiências únicas. Por exemplo, o editor da Revista Hearts criou um destino virtual de compras no último natal com Blippar. Os convidados usaram seus telefones para encontrar presentes escondidos e ganhar prêmios.

É importante que as marcas inovem nesta área. Os consumidores estão interessados em personalizar experiências que possam ser executadas através da inteligência artificial, e por isso estão de acordo em dividir dados pessoais para que isso aconteça.

Ideias Adicionais

Em uma era de fast fashion, lidar rapidamente com a mudança das tendências é fundamental para o bom andamento do design de vestuários, mas será que os designers conseguirão ser ainda mais rápidos utilizando os dados da inteligência artificial?

Atualmente a Amazon está trabalhando em uma tecnologia que analisa o que torna uma roupa estilosa e cria uma nova linha inteira baseada nas características analisadas. Com este potencial em mente, a inteligência artificial pode ser um fator chave de sucesso do design de moda.

“É inegável que os profissionais de Marketing caminhem cuidadosamente entre a implementação benéfica e prejudicial da inteligência artificial”, disse um executivo da Havas. Durante a sessão “Lessons from the Frontline” no estudo Ad:tech 2017 de 2 de novembro de 2017, o chefe global de inovação de marketing da Havas explicou que seria vital para os profissionais de marketing desenvolverem um conjunto de regras éticas para navegar na obscura indústria da inteligência artificial, pois os benefícios de conseguir identificar com precisão quem são os consumidores e o que compram, através da inteligência artificial, são infinitos.

“Durante a pesquisa nós descobrimos que a inteligência artificial pode ser aplicada nos próximos passos da indústria de moda: atendimento ao cliente, design de produtos e no varejo a fim de inovar a experiência de compra” disse Bushmeleva.

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Curtir
Please reload

Destaques

Pós-venda: o retorno do cliente pode ser uma oportunidade de ouro.

01.06.2017

1/1
Please reload

Recentes