Conheça o hotel mais luxuoso e secreto de Nova York

16 Jan 2019

Por Forbes Life, texto de Beck Bamberger 

 

Inaugurado em 2008, o hotel é um ícone da cidade e a encarnação do que é a vida luxuosa no Upper East Side de Nova York.

 

Apenas na cidade de Nova York você encontrará um hotel que oferece um triciclo-carruagem direto para a luxuosa loja Bergdorf Goodman e o aluguel de um veleiro de 70 pés. Adicione um restaurante comandado por Jean-Georges e a maior suíte de hotel dos EUA, com 930 metros quadrados.

 

1/6

 

É muito fácil para a maioria dos nova-iorquinos reconhecer esta magnífica propriedade: The Mark Hotel. Inaugurado em 2008, o hotel é um ícone da cidade e a encarnação do que é a vida luxuosa no Upper East Side de Nova York. De fato, é impecável de muitas maneiras, e se você tem os meios e tempo para se hospedar, é um must-do absoluto.

A propriedade fica em uma rua discreta da Madison Avenue, a famosa rua das compras mais luxuosas de Nova York. Você fatalmente passará sem perceber por ela se não a estiver procurando, e talvez isso seja proposital.

 

O histórico edifício de tijolos tem algumas bandeiras, bicicletas lustrosas e um toldo simples preto e branco. Há ainda um porteiro a postos para ajudar com as únicas portas duplas que dão acesso ao confortável lobby, um espaço pequeno, mas retumbante e elegante. O Central Park fica a poucos quarteirões de distância, bem como o “The Met”, a casa de ópera conhecida pelo “Met Gala”, encontro de moda das celebridades, equivalente ao Superbowl. Dezenas de estrelas, bilionários e personalidades da política se hospedam frequentemente na propriedade, particularmente durante as festas do The Met. Por estar em uma rua tranquila, não adequada para multidões de paparazzis e especuladores, o local é um trunfo. O efeito ao passar pelo lobby é uma sensação de ser colocado em um delicioso e especial refúgio secreto.

 

A assinatura do The Mark é fazer tudo de forma especial: até as ilustrações encantadoras nas garrafas de shampoo são feitas pelo artista francês Jean‐Philippe Delhomme, assim como a fragrância de “flor jurássica” que se espalha pelo hotel, criada pelo mestre perfumista Frederic Malle.

 

Um dos destaques do The Mark é a cuidadosa curadoria de arte. Todas as pinturas, esculturas e sofás foram encomendados pelo proprietário da Galeria de Paris, Pierre Passebon, e seu parceiro e amigo mais próximo, Jacques Grange. O lustre em formato de globo no lobby, assinado por Ron Arad, a arte de entrada em sangue vermelho assinada por Rachel Howard, e as gravuras de cacto feitas pelo lendário designer de moda Karl Lagerfeld são algumas das peças que imediatamente informam aos hóspedes que eles estão em um lugar único.

 

A lista de nomes estelares favorece o apelo especial do The Mark. Frédéric Fekkai, aclamado mestre em cabelos, selecionou pessoalmente uma suíte para o seu salão no 2º andar do hotel. Jean-Georges, o chef francês-americano com uma coleção de restaurantes celebrados ao redor do globo, criou o restaurante Mark, com jantares sob demanda e assentos para pouco mais de 100 convidados. Até mesmo o quiosque do engraxate, localizado no segundo andar, foi uma colaboração de John Lobb, o renomado designer de sapatos e acessórios.

 

E o The Mark conta com parcerias especiais em seus quartos também. Recentemente, o hotel anunciou uma “ativação in-suite” com a La Linge, onde os hóspedes podem adquirir os famosos trajes listrados da marca sem precisar sair de seus quartos.

 

As acomodações são espetaculares, com banheiras de imersão, banheiros em mármore preto e branco italiano e luxuosos lençóis Quagliotti italianos. 

 

Em um tour pela cobertura, você tem a chance de ver a maior suíte de hotel dos EUA. Projetado pelo lendário designer de interiores francês Jacques Grange, a acomodação foi aberta há alguns anos e raramente está desocupada. É fácil entender por que é um deslumbre para os mais ricos ostentar em uma estadia: como Grange diz, “é realmente como um castelo no céu”.

 

No último piso há um terraço de 232 metros quadrados e vistas do Central Park, do The MET e do incrível Skyline, como nenhuma outra. Uma banheira de imersão profunda deixa cair água pelo teto no banheiro principal. Há uma enorme biblioteca e uma sala-de-estar com um grande piano. No The Mark, até mesmo um corredor foi projetado para ser especial.

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Curtir
Please reload

Destaques

Pós-venda: o retorno do cliente pode ser uma oportunidade de ouro.

01.06.2017

1/1
Please reload

Recentes