• Instituto do Luxo

LVMH adota um processo de reciclagem de têxteis de alta qualidade


O conglomerado francês de luxo LVMH decidiu adotar um novo processo de reciclagem de têxteis de alta qualidade, já que tem como meta expandir as soluções criativas de circularidade das marcas.


A LVMH, se uniu nesta jornada com a Weturn, uma startup que criou a primeira cadeia de reciclagem de têxteis como rolos e sobras de tecido das tradicionais marcas do grupo. A startup foi fundada em 2020, após a vigência de uma lei francesa que proíbe empresas de desperdiçar e destruir materiais têxteis a partir de 1 de janeiro de 2022.


Weturn usa uma ferramentas de coleta de baixo custo para desenvolver novas matérias primas recicladas dos têxteis já existentes, para a produção de novos tecidos de alta qualidade, mantendo assim a excelência das matérias-primas utilizadas no mercado da alta costura. Os têxteis são 100% produzidos na Europa e possuem sua cadeia logística totalmente rastreável, de forma que torna possível o acompanhamento de perto.


A promessa da empresa é atingir taxas de reciclagem de 50%, que é extremamente mais elevada do que a atual da indústria (que é de menos de 1%) e também, contribuir para o renascimento da indústria têxtil europeia.


Em 24 de junho, a LVMH anunciou essa parceria, que reflete o compromisso do conglomerado com a economia circular como parte de sua estratégia ambiental Life 360. As maisons participantes utilizarão os materiais reciclados em produtos como embalagens, acessórios, tecidos novos, uniformes e outras peças.


Além disso, o grupo lançou a plataforma digital “Nona Source” que permite que marcas emergentes e profissionais autônomos tenham acesso a restos dos têxteis, com o propósito de incentivar a reutilização e facilitar o acesso aos materiais.