• Instituto do Luxo

História das marcas: HStern


Após fugir da Alemanha nazista, Hans Stern desembarcou no Rio de Janeiro, em 1939. Conseguiu se estabilizar ocupando o cargo de datilógrafo em uma empresa de importação e exportação de minerais. Durante uma viagem a Minas Gerais, Hans conheceu e encantou-se pelas pedras preciosas brasileiras, trazendo algumas em sua bagagem para o Rio de Janeiro. Eram águas-marinhas, ametistas e turmalinas, que acabaram sendo vendidas para estrangeiros conhecidos de Hans. Já no ano de 1945, Hans decidiu que faria da venda das pedras seu novo empreendimento. Em uma pequena oficina na Rua Gonçalves Dias, A HStern foi inaugurada. Diferente de outras joalherias, que direcionaram seus esforços para a lapidação de pedras preciosas, inicialmente, o negócio de Hans focava no garimpo de preciosidades do sertão brasileiro, assim como sua compra e venda. Não demorou para que a marca adentrasse no mercado de lapidação e jóias, mantendo seu diferencial de pedras nacionais. HStern é uma marca conhecida por seus cases de sucesso que são estudados por administradores de diversos mercados, principalmente do mercado de alto padrão. Listamos abaixo 4 exemplos de estratégias adotadas que geraram bons frutos para a marca: 1) Certificado de Garantia Internacional Istituídon em 1947 por Hans Stern, o certificado garantia que se as peças apresentassem alguma avaria, poderiam ser trocadas na Europa ou nos Estados Unidos. Esse compromisso foi percebido como um diferencial pelos clientes.

2) Oficina própria Para evitar peças sem uniformidade confeccionadas por diferentes ourives, Hans decidiu trazer alguns ourives da Alemanha que eram instruídos a seguir as diretrizes impostas pela empresa. Qualquer jóia que não estivesse dentro dos padrões de qualidade exigidos, era destruída imediatamente. 3) Localização da primeira boutique A primeira boutique foi inaugurada em 1949, estrategicamente posicionada no lounge de desembarque do porto carioca, onde atracavam diversos cruzeiros de luxo trazendo turistas ricos e ávidos por compras . Essa estratégia foi crucial para que a marca emplacasse seu sucesso de vez. O ponto de venda bem posicionado substituiu a necessidade de grandes campanhas publicitárias. 4) Uma viagem pela lapidação das pedras Um atrativo para os clientes eram os tours guiados oferecidos pela marca em oficinas de ourives, onde os turistas podiam apreciar todo o processo detalhista e minucioso da lapidação das pedras preciosas e confecção das jóias. Para localizar e atrair os turistas, a marca fechou parceria com alguns hotéis, que ofereciam o passeio para seus hóspedes mais abastados. Importante ressaltar que durante toda a visita não se vendia nada, apenas ao final os clientes entravam em contato com os vendedores.