• Instituto do Luxo

Conheça algumas ações estratégicas para marcas de luxo nas plataformas sociais


Mais do que apenas uma plataforma de mídia social, o WeChat apresentou algumas sugestões de ações estratégicas que as marcas de luxo deveriam utilizar para se conectar, engajar e reter consumidores nas mídias sociais.

Fonte: We Chat Life, LuxurySociety.com

Com 902 milhões de usuários efetuando login no seu perfil do WeChat e gastando uma média de 90 minutos diários na maior plataforma de mídia social da China, não é surpresa que quase todas as marcas globais de luxo estejam participando ativamente da rede. Mais de 90% das grifes de luxo já têm um perfil ativo no WeChat – porém, ter uma conta na plataforma é diferente de utilizar esta conta de forma efetiva. Como as marcas deveriam aproveitar as redes sociais para obter máxima eficácia?

1. Converter aquisição em retenção através da urgência:

Embora os consumidores chineses passem grande parte do tempo na plataforma WeChat, esta ainda é uma rede social baseada em uma infinidade de mensagens e atualizações do feed, que são “empurradas” para baixo a cada nova mensagem recebida, assim como outras diversas redes disponíveis. O tempo gasto no WeChat é frequentemente consumido por uma variedade de comunicações entre contas, com rolagem através de diversos conteúdos, ganhando destaque o que visualmente interessar ao usuário.

A chave para chamar atenção dos usuários e levá-los ao envolvimento com a marca para realmente fazer compras, pode ser atingida através da criação de senso de urgência nas campanhas de marketing. Uma dessas ações é introduzir coleções especiais de edições limitadas durante os principais eventos do calendário anual. O envio de mensagens semanais também pode ser uma estratégia de “mini campanha”, constantemente apresentando novos tópicos e produtos, sempre acompanhados de uma chamada de urgência.

2. Terceirizar a mensagem para atrair a Geração Millennial:

Mesmo que as marcas já possuam um perfil nas redes sociais, aquelas que estão focadas na audiência composta por Millennials devem estar cientes de que talvez esta não seja a melhor forma de enviar mensagens autênticas para os jovens, mesmo que eles valorizem a confiabilidade e autenticidade.

Em geral, as mensagens das marcas são percebidas de uma forma mais confiável pelos Millennials quando essas são procedentes de um influenciador independente. Alguns anos atrás, quando blogueiros de moda como o Sr. Bags e Gogoboi começaram a publicar artigos no WeChat, foi um marco na rede porque, pela primeira vez, jovens chineses puderam engajar com um conteúdo independente sobre luxo, ao invés de campanhas institucionais ou revistas de moda. Atualmente, os posts do blogger Gogoboi são diariamente acessados por mais de 100 mil pessoas, um volume muito maior do que a média de acessos dos perfis de marcas ou revistas.

3. Utilize a natureza multifacetada das redes:

Uma marca de luxo pode ter sua própria conta oficial nas mídias sociais, além de se associar com influenciadores para ajudar a espalhar sua mensagem para um público amplo. Um número crescente de marcas (14% marcas de vestuário e 6% de relógios e joias na plataforma WeChat) estão abrindo uma conta de e-commerce dentro da infraestrutura das redes que permitem a integração com lojas online.

As marcas ainda podem usufruir dos elementos publicitários das plataformas, como anúncios que impactam o usuário quando considerado público-alvo, através da segmentação de dados. Esses anúncios podem ser uma ótima alternativa para apresentar um produto e atrair a atenção dos consumidores em períodos comercialmente movimentados. Os anúncios também podem ser utilizados para lançar eventos que irão acontecer fora das redes digitais, aumentando sua divulgação.

4. Gestão de relacionamento com o cliente (CRM) é a chave para aquisição e engajamento:

A utilização das plataformas sociais como forma de gerenciar relacionamentos e coletar dados é bastante comum, porém os gestores devem utilizar as redes como ferramenta de CRM – Customer Relationship Management, ou seja, interagir com o cliente baseado nos seus dados demográficos, interesses e necessidades.

De acordo com os estudos realizados sobre o assunto, custa cinco vezes mais para adquirir um novo cliente do que manter um existente. Assim, enquanto a aquisição de novos seguidores é importante, as marcas também devem concentrar esforços na construção de relacionamento com clientes existentes. No passado, os centros de atendimento ao cliente e outros métodos tradicionais de CRM eram suficientes, mas com o crescimento das redes sociais e necessidade de gratificação instantânea da geração Millennial, as plataformas sociais estão apresentando maneiras convenientes e eficazes para as marcas conectarem seus times de vendas com clientes potenciais. Ao invés de passar pelo tedioso processo de envio de e-mail, os consumidores agora podem conversar diretamente com um representante de vendas através da função bate-papo dos aplicativos.

#tecnologia #redessociais

INSTITUTO DO LUXO © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. SÃO PAULO | BRASIL.

ATENDE TERRITÓRIO NACIONAL E INTERNACIONAL.