• Instituto do Luxo

5 estratégias para fornecer descontos no mercado de luxo


Existe um grande risco para as marcas de luxo quando oferecem descontos através de varejistas. Com essa estratégia, é possível que haja uma diluição da marca e a perda do poder de precificação. Porém, em alguns casos há uma vantagem de aderir a redução de preços, mas deve ser feita de maneira sutil e correta.

Listamos 5 estratégias em que as marcas de luxo podem oferecer preços mais baixos:


1) Outlets

Com os outlets, as marcas de luxo conseguem atingir novos dados demográficos, entrar em novos mercados e controlar o excesso de produtos em seus estoques. As lojas de varejo permitem que as marcas vendam o excesso de estoque por um preço abaixo do comum - considerando que são peças de coleções anteriores - , que se não fossem vendidos ficariam em depósitos ou seriam destruídos.

No entanto, se uma rede de outlets é mal gerenciada, pode ofuscar os produtos principais e atrapalhar o sucesso a longo prazo de uma marca.


2) Linhas de Difusão

As linhas de difusão normalmente focam em acessórios e itens que garantem preços mais baixos. Assim, as marcas de luxo permitem que os potenciais compradores tenham contato com os valores da marca, ao mesmo tempo, em que evitam o ofuscamento do negócio principal.

Ao invés de vender produtos exclusivos a preços reduzidos, o que pode diluir o valor da marca, as empresas atraem clientes novos através das linhas de difusão e assim, constroem um patrimônio a longo prazo.


3) Incentivos de e-commerce

As marcas podem promover vendas online, com janelas de tempo curtas, que geram receita e contribui para a venda de estoque muito grande, fator que seria inconcebível em locais físicos. Incentivos de comércio eletrônico permitem que marcas de luxo alcancem o público-alvo onde quer que ele esteja, e acostumem os clientes a comprar online.

As vendas instantâneas também permitem que as marcas coletem dados dos clientes por meio de ferramentas analíticas, e assim, mantenham um relacionamento constante e personalizado com o cliente. Ao direcionar dados demográficos as marcas podem estruturar melhor suas vendas futuras e assim, a marca controla todo o processo de venda de maneira eficaz e assertiva.


4) Collabs

Marcas que não acham interessante adotar a estratégia de linhas de difusão, costumam fazer parcerias com varejistas do mercado tradicional, por serem um veículo ideal para alcançar novos clientes e testar novas linhas de produtos.

As marcas de moda impulsionam parcerias para alcançar consumidores ambiciosos, e assim, essa estratégia permite que as marcas tornem-se mais acessíveis, porém sem perder seu savoir-faire. A H&M, por exemplo, tornou- se parceira de diversas marcas de luxo por atraírem clientes mais jovens.


5) Eventos Especiais

As marcas de luxo usam eventos especiais para testar promoções e avaliar as reações dos clientes, movimentar produtos e atrair novos clientes. No entanto, essas experiências, se não bem planejadas, podem degradar o valor da marca ao longo do tempo e prejudicar sua imagem.