• Instituto do Luxo

História das Marcas: Dolce & Gabbana



Estampas extravagantes, combinação exótica de símbolos sensuais e religiosos e transparências: assim são as peças assinadas pela icônica Maison italiana Dolce & Gabbana. A estética inconfundível da marca ficou conhecida como "novo mediterrâneo".


No início da década de 80, Stefano Gabbana e Domenico Dolce se conheceram durante uma festa em Milão. Domenico era extremamente tímido, já Stefano era seu oposto. Em uma conversa despretensiosa, Domenico - que então era assistente do estilista Giorgio Correggiari - incentivou Stefano a procurar oportunidade de trabalho com Correggiari. A indicação resultou na contratação de Stefano para a coleção de sportswear, o qual se tornou aprendiz de Domenico.


Já em 1983, ambos deixaram seus respectivos trabalhos no ateliê de Correggiari e decidiram seguir carreira como freelancers, e apesar de terem a mesma lista de clientes, eles costumavam mandar as faturas e notas separadamente. Oficialmente, a marca Dolce & Gabbana foi criada após a sugestão do contador para emitir apenas uma fatura em nome dos dois.


Na Semana de Moda de Milão de 1985, eles foram escolhidos - com mais cinco brands - para apresentar uma coleção como novos talentos. Intitulada de "Mulher Real", a coleção trazia toda uma narrativa em torno das peças exaltando o orgulho patriota italiano, o que era nítido nos sofisticados vestidos nacionalistas. Além disso, chamaram atenção por trabalhar com, literalmente, mulheres reais! Eles não possuíam o valor necessário para contratar modelos profissionais, então pediram auxílio de amigas e parentes para desfilar suas criações, com corpos considerados fora do padrão da indústria das passarelas.


Não demorou para que a marca ultrapassasse as fronteiras de sua terra natal. Em 1993, os estilistas assinaram cerca de 1500 peças de roupas para a turnê mundial da cantora Madonna, que incluía não apenas os looks dela, mas também de todos seus músicos e dançarinos. Isso contribuiu mais ainda para a popularidade da marca, resultando em uma parceria com Madonna até os dias de hoje: em 2010, a estrela foi escolhida para representar uma campanha, posando para fotos que tinham como inspiração o cinema italiano do final da Segunda Guerra Mundial.


Recentemente, em 2017, ocorreu um desfile com o mesmo propósito do primeiro: 148 pessoas desfilaram, sendo amigos, clientes, atrizes e influencers. Não havia modelos profissionais. A coleção apresentada foi a de outono / inverno com peças que mesclavam streetwear, alfaiataria, jeans, patchwork e animal print. Cada participante escolheu seu próprio figurino.


A marca segue invicta com seus valores, criatividade e refinamento, inovando sempre, mas sem perder a posição entre as marcas de luxo mais influentes da atualidade.


INSTITUTO DO LUXO © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. SÃO PAULO | BRASIL.

ATENDE TERRITÓRIO NACIONAL E INTERNACIONAL.