• Malu Albertotti

História das Marcas: Rolex


Aos 24 anos, Hans Wilsdorf fundou em Londres uma empresa especializada em distribuição de relógios. O ano era 1905, e a precisão dos relógios de pulso ainda necessitava de aperfeiçoamento. Wilsdorf sempre os achou elegantes, e com sua mente visionária acreditava que também poderiam ser confiáveis.

Com mecanismos altamente precisos e pequenos, eram produzidos na Suíça, Hans os utilizava em seus relógios como forma de garantir um relógio de pulso confiável para seus clientes.

Até 1908, a marca não possuía o nome pelo qual a conhecemos hoje, com a notoriedade aumentada, Hans percebeu a necessidade de criar um nome que fosse de fácil memorização e atraente visualmente quando estampado nos mostradores dos relógios. Por um tempo, ele tentou combinar letras do alfabeto de forma aleatória, mas nenhuma combinação o agradou. Certo dia, Hans estava sentado no segundo andar de um dos tradicionais ônibus londrinos, quando o nome Rolex surgiu em sua mente. Há registros em que ele garante que foi um gênio magico que soprou esse nome em seus ouvidos. Então decidiu-se que esse seria o nome da icônica marca.

Em 1910, graças aos esforços concentrados nos mecanismos que garantiam a precisão do relógio, a Rolex ganhou o Certificado Suíço de Precisão Cronométrica( C.O.S.C.), concedido pela primeira vez a um relógio de pulso. Quatro anos mais tarde, a marca ganhou outro prêmio: Certificado de Precisão Classe A, que até então só havia sido entregue a um cronômetro da Marinha.

O Relógio Impermeável

Criado em 1926, o primeiro relógio de pulso impermeável e resistente a poeira, ele foi batizado de Oyster e para garantir a proteção ao mecanismo, ele era equipado com uma caixa selante.

Como prova da resistência, o relógio foi utilizado por uma nadadora inglesa chamada Mercedes Gleitze que atravessou todo o Canal da Mancha por mais de 10 horas. Ao final do percurso, o relógio permanecia intacto e funcionando perfeitamente.

Como comemoração do grande feito, a marca fez uma publicação na capa do jornal Daily Mail para divulgar o sucesso do relógio impermeável. Em 1933, o mesmo relógio participou da primeira expedição que sobrevoou o Everest, e toda a tripulação aprovou o funcionamento dos relógios.

Ainda como testes da funcionalidade e impermeabilidade do emblemático Oyster, a Rolex investiu em áreas como esportes, aviação, automobilismo e expedições diversas.

Relógios profissionais

Em 1953, a Maison se concentrou em desenvolver relógios que pudessem ser utilizados como instrumentos profissionais, indo além da função básica de indicar as horas. Direcionados para profissionais de mergulho, aviação e exploração cientifica, todos os modelos obtiveram sucesso e se firmaram com seu objetivo.

Como destaque, temos o Submariner que foi projeto para garantir impermeabilização até 200 metros de profundidade, com uma luneta bidirecional que permitia que os mergulhadores calculassem o tempo de imersão.

O Marketing

Há quem diga que o marketing da Rolex é justamente o “anti-marketing”. A comunicação se restringe a patrocínios em eventos esportivos e associação com artes. Atualmente, a marca tem ligação direta e patrocínio ligados a seis esportes: iatismo, golfe, tênis, hipismo, esqui e automobilismo.

Fonte: Site oficial Rolex; Portal Isto É

Imagens: distribuição livre / reprodução do Instagram oficial da marca Rolex


8 visualizações

INSTITUTO DO LUXO © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. SÃO PAULO | BRASIL.

ATENDE TERRITÓRIO NACIONAL E INTERNACIONAL.