• Malu Albertotti

História das Marcas: Bvlgari


Em 1884, Sotirio Bulgari, artesão local de Roma, iniciou o que veio a ser uma das mais emblemáticas maisons de joias finas de todos os tempos: Bvlgari. Começou com ornamentos em prata, que logo se tornaram apreciados pelos turistas ingleses, contribuindo para que rapidamente firmassem presença no mercado.

Ao longo das décadas, a família integrou-se ao negócio e foi graças a segunda geração – os irmãos Giorgio e Costantino, filhos visionários de Sotirio – que a marca tomou o rumo da alta joalheria.

As primeiras peças criadas, já com o conceito de luxo, traziam inspiração na Art Déco e começaram a ser comercializadas em 1920. Foi só a partir de 1940 que o estilo que conhecemos atualmente começou a marcar presença, com ouro e curvas sinuosas que remetem a serpentes.

Um passo a frente de seu tempo, nos anos 50, Bvlgari inovou e incorporou ao design de suas joias combinações ousadas de cores e pedras preciosas, além de deixar ainda mais evidente a inspiração e admiração por Roma na lapidação das gemas que tinham o mesmo formato das cúpulas das catedrais romanas, ou seja, lapidação cabochão.

Contando com celebridades e pessoas da mais alta sociedade, a marca expandiu as boutiques em direção aos Estados Unidos, e já em sua terceira geração, buscaram ampliar o publico para pessoas mais jovens, modernas e dinâmicas com algumas peças em Pop Art.

Acompanhando a evolução do ritmo de vida, nas décadas de 80 e 90 apostaram em peças versáteis que poderiam ser usadas durante o dia até ocasiões mais solenes e eventos noturnos. Acrescentaram também materiais nada convencionais para joias de luxo: aço, porcelana, seda e madeira, tudo sem perder a sofisticação e elegância já características da Maison.

A Conexão com Roma

Construindo a identidade da marca, Roma serve de inspiração para a Maison Bvlgari com seus monumentos e arquitetura magnifica desde meados de 1984. Considerando esse apreço pelo local, a marca participa ativamente de restaurações e manutenções realizadas a fim de conservar os patrimônios históricos e culturais da região.

Exemplo dessa participação foi a doação de mais de 1 milhão de euros para obras de revitalização das escadarias na Praça Espanha, no ano de 2016. As obras restauraram degrau por degrau da escadaria afim de preservar e contribuir para uma melhor segurança física dos turistas e visitantes do ponto.

Outro grande feito foi no ano de 2015, quando a Bvlgari financiou a reforma do piso de mosaico cromado da entrada das Termas de Caracalla, as quais ficaram indisponíveis ao publico por mais de 40 anos por falta de verba para manutenção.

Arte e Exposições

Desde 2015, a Bvlgari organiza exposições em museus renomados de suas icônicas joias. Já estiveram na China, Madri, Tóquio, e claro, em Roma.

A última exposição ficou em cartaz nos Museus Palazzo Venezia and Castel Sant’Angelo de junho a novembro de 2019, e tinha como título “The Story, The Dream” e apresentou peças de coleções que foram utilizadas por estrelas como Elizabeth Taylor, Gina Lollobrigida, Ingrid Bergman, Anna Magnani e Audrey Hepburn.

Hotelaria e Turismo

O grupo Bvlgari Hotels & Resorts tem o propósito de se tornar o principal meio de hospedagem de luxo do mundo. As propriedades remetem ao glamour atemporal da Maison e possuem seis unidades em funcionamento: Milão, Londres, Dubai, Bali, Pequim e Xangai, com pretensão de inaugurar mais três unidades entre 2020 e 2022, sendo em Paris, Moscow e Toquio.

Cada um dos resorts está situado em localizações estratégicas de bairros de luxo e destinos comuns do turismo de luxo, e oferecem uma experiencia inovadora ao hospede: serviço de luxo informal porem impecável, desde a gastronomia ate atividades e eventos exclusivos.

Fonte: site oficial Bvlgari

Imagens: reprodução do site oficial Bvlgari


15 visualizações

INSTITUTO DO LUXO © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. SÃO PAULO | BRASIL.

ATENDE TERRITÓRIO NACIONAL E INTERNACIONAL.