• Malu Albertotti

História das Marcas: Copacabana Palace


O centenário da Independência do Brasil estava chegando, e com ele ocorreria um grande evento com exposição e dimensões internacionais. Foi então que o atual presidente do país na época, Epitácio Pessoa, solicitou a construção de um grande hotel na cidade do Rio de Janeiro, que até então era a capital do Brasil. A intenção era hospedar os turistas que viriam para a celebração e trabalhar o local como um grande polo turístico e fonte de renda.

Para a construção, convocaram Joseph Gire, arquiteto que se inspirou nos hotéis famosos da Riviera Francesa, e César Melo e Cunha, engenheiro que trouxe o mármore de Carrara e os Cristais da Boêmia. Na época a Zona Sul da cidade ainda não era muito habitada e muito menos frequentada para turismo pelos turistas.

Apesar do objetivo inicial para ser a comemoração da do centenário da Independência em 1922, a obra atrasou por conta do atraso da demora na importação de materiais, e a construção só ficou pronta em 13 de agosto de 1923.

Parte da estratégia do presidente Epitácio Pessoa estava na inauguração de um cassino no hotel, para assim atrair ainda mais turistas, entretanto, seu mandato terminou em 1922 antes da finalização da obra. O novo presidente Artur Bernardes assumiu o cargo no ano seguinte e tentou caçar o funcionamento do cassino, sendo que não obteve sucesso e a área do hotel era um dos principais atrativos da região. O cassino só foi desativado após a Segunda Guerra Mundial, quando ficou ficaram proibido os jogos de azar no país, por decreto do presidente Eurico Gaspar Dutra.

Após a década de 60, o hotel passou por um período de decadência e cogitaram seu fechamento em 1985, com problemas decorridos da mudança da capital do Brasil para Brasília. A demolição do edifício foi impedida graças ao tombamento do edifício mesmo como Patrimonio Histórico pelo IPHAN.

Já em 1989, o hotel foi vendido para o grupo Orient - Express Hotels, que restaurou o edifício e seus arredores visando manter as características originais, mas modernizando as instalações.

O estabelecimento já recebeu diversos artistas e personalidades nacionais e internacionais: princesa Diana, Carmem Miranda, Mick Jagger, Janis Joplin, entre outros. Atualmente, o hotel faz parte da rede hoteleira Belmond e é um dos mais luxuosos do mundo. Conta com 239 acomodações, 3 restaurantes (sendo único hotel do mundo a possuir 2 restaurantes com estrelas Michelin), 1 bar icônico e descolado, piscina semiolímpica, fitness center, quadra de tênis e spa. Para eventos, o estabelecimento oferece 13 salões com capacidade para até 2 mil pessoas e tem programação de tours exclusivos e atividades personalizadas para seus hóspedes. Um diferencial interessante do hotel são os serviços prestados na praia: água a vontade, espreguiçadeiras, guarda-sóis e equipe de seguranças para monitorar os pertences dos hóspedes enquanto estão mergulhando.

Curiosidades

  • O Copacabana Palace é o hotel brasileiro que mais recebe casais em noites de núpcias, com aproximadamente 15 recém-casados a cada fim de semana;

  • Cada quarto tem uma média de quase 3 funcionários ao dispor, o que é o dobro dos outros hotéis cinco estrelas;

  • Produzem um aromatizador exclusivo do hotel feito com capim-limão, assim os hóspedes podem levar o aroma característico do hotel para casa;

  • Um dos drinques mais caros que já estiveram na carta do hotel custava R$180,00 e levava vodca preta e flocos de ouro;

  • Maria Lenk foi a precursora da natação feminina no Brasil e instalou a primeira escola de natação infantil do país na piscina semiolímpica do Copacabana Palace.

Fontes e Reprodução de imagens: Diario do Rio; Belmond Hotels Oficial


9 visualizações

INSTITUTO DO LUXO © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. SÃO PAULO | BRASIL.

ATENDE TERRITÓRIO NACIONAL E INTERNACIONAL.